Logo-Santuário-Email.png

HISTÓRIA DA DEVOÇÃO

 

Nossa Senhora das Brotas já realizou muitos milagres pela intercessão de seus devotos, testemunhados em muitos registros escritos. Porém, tudo começou com uma estampa dada de presente. Conheça esta história!

 

 
O FREI, A ESTAMPA, O MILAGRE

O culto a Nossa Senhora das Brotas em Piraí do Sul tem sua origem com Frei Antônio de Santana Galvão, que por volta do ano de 1808, em passagem por estas terras deixa a uma viúva, senhora Ana Rosa da Conceição de Paula uma estampa em papel com a efígie de Nossa Senhora com a seguinte dedicatória: ”Lembrança de Frei Galvão”. Entregando a estampa pede a família de Ana Rosa: “Venerai sempre esta Santa Efígie porque ela é muito milagrosa”.

 

A gravura entregue por Frei Galvão a senhora Ana Rosa é uma litografia impressa em papel comum e mede 10x16cm é a cópia da verdadeira efígie de Nossa Senhora das Barracas, proveniente de Portugal.

 

A senhora Ana Rosa guardou esta estampa como uma relíquia, colando-a em uma cartolina e para conservá-la numa moldura de madeira, tendo em sua casa local de honra, onde diante dele a família fazia suas orações diárias.


Anos mais tarde, Ana Rosa contrai segunda núpcias com Joaquim Maciel e na mudança perdeu o quadro de Nossa Senhora. Um dia, após a festa de Natal, caminhando próximo ao mato perto de sua casa, mato este devastado por um incêndio, encontrou a imagem da sua santinha intacta em meio a brotos novos da vegetação, a moldura de madeira havia sido queimada, porém a gravura nada sofrera.

 

Este acontecimento foi considerado milagroso pelo povo da época. Com este fato, os devotos passaram a chamar a santa de Nossa Senhora das Brotas e o culto de familiar passa a público a fim de que todos pudessem venerar a Mãe de Deus sob o título de Nossa Senhora das Brotas.

Estampa-efeito.jpg
linha.png
igrejas.JPG
 
DEVOÇÕES E IGREJAS

Os tropeiros tornaram-se os primeiros devotos de Nossa Senhora das Brotas, em suas viagens vindas do sul com direção a São Paulo, faziam o pernoite próximo à “Casa da Mãe”, onde faziam suas orações e pediam proteção a seus rebanhos.

 

Diversas capelas foram sucessivamente sendo construídas no bosque, até a atual inaugurada em 1985, tendo em linhas gerais o formato de uma coroa, em homenagem a Rainha, Nossa Senhora das Brotas.

 

No dia 21 de 1999, o Governo do Estado do Paraná instituiu Piraí do Sul, como Polo Turístico Religioso devido ao Santuário de Nossa Senhora das Brotas. No dia 08/09/2004 Nossa Senhora das Brotas é considerada a Padroeira do Caminho das Tropas que vai de Viamão (RS) até Sorocaba (SP).

 

No dia 1º de maio de 2013, o Bispo Diocesano de Ponta Grossa D. Sérgio Arthur Braschi assinou o Decreto de Criação e Instalação do Santuário de Nossa Senhora das Brotas.

 

Originalmente o dia escolhido para celebrar a festa da padroeira foi o dia 26 de dezembro, pois nessa data que foi reencontrada a imagem. Em 1931 a festa foi transferida para o dia 27 de dezembro, de forma a obter um intervalo de um dia entre as duas festas.

 

Atualmente a Festa de Nossa Senhora das Brotas é uma das mais tradicionais festas religiosas do Estado do Paraná, realizada anualmente em 27 de dezembro, dia de Nossa Senhora das Brotas. Na festa que acontece desde 1880 é feita uma tradicional procissão, saindo da Igreja Matriz da cidade e indo até o Santuário, além de outros eventos.